Terça-feira, 20 de Abril de 2010

Spaghetti Bolognese a la "mas para que é que é precisa uma bimby?"

Tanto quanto julgo saber, o principio de funcionamento e "praticidade" da bimby é o poder-se deitar tudo lá para dentro e a máquina que adivinhe o que é que nós queremos comer. Eu faço mais ou menos a mesma coisa mas com um tacho um bocadinho menos inteligente: ele não sabe o que é que eu quero fazer, mas eu sei: um spaghetti bolognese, que até é pecado escrever em italiano porque o que fiz hoje (sim, às 11 horas o jantar já está pronto) de bolognese tem o picado e pouco mais.

Como é que funciona então o tacho-abimbylhado? Simples, claro. Podem fazer-se várias combinações, mas o processo é sempre o mesmo, por isso vou descrever o que inventei hoje (logo se me lembrar, depois do spaghetti cozido acrescento imagem): cobre-se o fundo do tacho com uma fina camada de azeite, hoje juntei "Heinz Refogado de Tomate", não costumo, mas como não ia usar polpa de tomate (o normal no mais abolonhesado) deu uma base para a carne que temperei com 4 cabeças de cravinho, alho picado (ou moído, é indiferente), pimentas branca e preta, alecrim, louro em folha seca, molho "Ferbar Piri-piri Hot" (pica pouco e dá bom sabor), sal e acrescentei um bocado de vinho branco (Don Rodrigo, daqueles tão maus que é seguro levar para uma reunião dos AA). Misturei tudo muito bem com cuidado para esmagar bem a carne com a colher de pau (sorry ASAE) para depois ficar a carne toda soltinha e não aglomerar e só então liguei o lume continuando s misturar bem até a carne ficar com aquele cinzento pálido.

Ao lado tinha já preparados para entrar em acção, um pacote pequeno de molho bechamel e duas latitas de cogumelos pequenos inteiros. Juntei primeiro a molhonga para não esmagar os cogumelos ao misturar, depois os cogumelos, misturar bem, deixar levantar fervura, lume no mínimo e esperar, 45 minutos chegam. Convém mexer de 10 em 10 minutos, 15 em 15 para os mais preguiçosos, eu disse que era tipo-bimby, se é para não fazer mesmo nada há os restaurantes.

Um pouco antes do jantar, acendo o lume, volto a deixar levantar fervura, vê-se se é preciso corrigir algum tempero e pronto. Só falta convencer os filhos de que sim, aquilo é spaghetti bolognese e que é bom.

publicado por joao moreira de sá às 11:22
link do post | comentar | favorito
|
Manjares do Arcebispo" (2ª edição disponível em paperback 11.35€ e e-book download 2,50€)


COMPRAR ONLINE: BUBOK

Joao Moreira de Sa

Cria o teu cartão de visita

Twitter

pesquisar

 

mais sobre mim

Quem???

Uma mente delirante e não muito normal encerrada num corpo com 39 anos (embora um teste da Sábado diga que na realidade tenho 47). Presentemente desempregado mas com boas perspectivas de conseguir vir a trabalhar num call-center. Escrevo porque não gosto lá muito de falar e como irresponsável que sou, acredito que um dia ainda irei conseguir ser pago para escrever. jmoreiradesa@gmail.com

Belogues do Arcebispo

posts recentes

Lombos de pescada no forn...

Lombinho de porco no forn...

Spaghetti Bolognese a la ...

"Manjares do Arcebispo" -...

Do livro para o blogue: "...

Tostas

Minch à Arcebispo

Casco de Sapateira rechea...

Batatas com Molho de Mari...

Frango assado no forno

arquivo

Dezembro 2011

Outubro 2011

Abril 2010

Fevereiro 2010

Setembro 2009

Agosto 2009

Janeiro 2008

Novembro 2007

Setembro 2007

Maio 2007

Abril 2007

Janeiro 2007

PUB

Novos Posts por Email

Endereço de email:

fornecido porFeedBurner

blogs SAPO

subscrever feeds